Ocultar publicidade | Mostrar publicidade

Receba novidades de Amparo

Internauta

Neste espaço você internauta pode deixar seu comentário com foto

PAULO SÉRGIO LOPES JUNIOR - PAULO SÉRGIO LOPES JUNIOR - Olá. Sou de são Paulo, 53, Analista de S...

Siga-nos

Publicidade


Publicidade

AmparoAmparo - Um breve Resumo

Amparo, oficialmente Estância Hidromineral de Amparo, é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º42'04" sul e a uma longitude 46º45'52" oeste, estando a uma altitude de 674 metros. Possui uma área de 446 km². Linda por natureza, Amparo é sinonimo de qualidade de vida. Aqui a paz e agitação são formulas de alegria e bem estar. Passeie na história, faça compras e visite nossos pontos turísticos. AMPARO faz divisa com as cidades de Serra Negra, Itapira, Morungaba, Monte Alegre do Sul, Tuiuti, Pedreira, Jaguariúna e Santo Antônio de Posse e faz parte do Circuito das Águas Paulista. Sua população atual é de aproximadamente 66.649 habitantes.

História preservada

Passear por Amparo hoje, é relembrar os séculos XVIII, XIX e XX. Além de ser conhecida pelo sua natureza exuberante, águas medicinais, de clima ameno, Amparo é destaque na preservação de seu patrimônio arquitetônico e histórico, ganhando então o título de Capital Histórica do Circuito das Águas. Em Amparo você encontrará monumentos históricos, igrejas, colégios, sobrados, casarios e muito mais...

AmparoInformações Gerais

Data de fundação: 08 de abril de 1829. Os primeiros povoados que aqui se instalaram, eram lavradores e tropeiros vindos de Bragança Paulista. Amparo foi considerada uma das maiores cidades produtoras de café do Estado de São Paulo e era conhecida como Ouro Preto Paulista.

Prefeitura Municipal - Fone/Fax: (19) 3817-9300

 

Limites Municipais
Norte: Serra Negra e Itapira
Sul: Morungaba
Leste: Monte Alegre do Sul e Tuiuti
Oeste: Pedreira, Santo Antônio de Posse e Jaguariúna

Padroeira: Nossa Senhora do Amparo – comemoração em 08 de setembro
Data da Emancipação: 8 de Abril de 1822
Amparo passa a ser considerada instância turística em: DECRETO – LEI Nº 15.190, de 25 de outubro de 1945.

População: 66.649 habitantes (IBGE/2012)
Localização: Circuíto das Águas Paulista
Área do Município: 463 Km²
Área Urbana: 3.500 hectares
Área Rural: 41.058 hectares
Densidade Demográfica: 149,43 hab/Km²
Altitude Máxima: 674 m
Latitude: 22º 42’04” Sul
Longitude: 46º45’52” Oeste
Temperatura Média Anual: 22ºC
Temperatura Máxima Anual: 37ºC
Temperatura Mínima Anual: 0ºC
Clima: Tropical de Altitude
IDHM: 0,806 muito alto PNUD/20005
PIB: R$ 1 405 673,706 mil IBGE/20086
PIB per capita: R$ 21 471,81 IBGE/20086
Hidrografia: Bacia Hidrográfica do Rio Camandocaia (8650 ha) / Bacia Hidrográfica do Rio Jaguari (5170 ha)
Topografia: Possui relevo fortemente acidentado localizado nos contrafortes da Serra da Mantiqueira.
Ecossistema: Vegetação típica da Serra da Mantiqueira, transcrição da mata Atlântica.

Origem do nome Amparo

Geraldo Dutra de Morais, em artigo publicado na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, afirma que havia sido construída, às margens do caminho que levava a Ouro Fino e Pouso Alegre, uma pequena capela em louvor a Nossa Senhora do Amparo (1). Nela, o missionário Frei Francisco Figueira teria celebrado, em 3 de setembro de 1818, a primeira missa no pequeno povoado que originaria Amparo.
“Constituía-se (a capela) de pequeno cômodo e um puxado à guisa de Sacristia, paredes de pau-a-pique, cobertura de sapé, piso de chão batido, tendo um rústico altar para acolher-se a imagem da padroeira, trazida de Vila Rica”(Geraldo Dutra de Morais).
Não se sabe ao certo quem fez a doação dessa imagem. Em 1822, a capela seria interditada por ser considerada “imprópria e anacrônica para a celebração dos ofícios religiosos”.
As cheias do rio Camandocaia eram uma ameaça à capela e os representantes da Cúria de São Paulo exigiram a sua demolição. Como conta o dr. Áureo de Almeida Camargo, em “Romagem pelo Pátio, o povoado só teria uma nova capela se ela fosse construída segundo as exigências da Provisão de 16 de julho de 1824.
Foi assim que se decidiu pela construção de outra capela, a partir dos desenhos apresentados pelo mestre José Maciel, na colina onde hoje está a praça Monsenhor João Batista Lisboa. Ela também seria dedicada a Nossa Senhora do Amparo. A artista plástica Beatriz Dutra, pintou uma tela representando essa capela a partir da descrição de Geraldo Dutra de Morais.
Em 1829, a nova capela estaria pronta e, por provisão de 8 de abril de 1829, elevada à Capela Curada. Desde esses primeiros tempos o povoado era conhecido como Capela de Nossa Senhora do Amparo. Foi a partir da elevação à Freguesia, por lei provincial de 4 de maio de 1839, que ficou conhecida apenas como Amparo ou Freguesia do Amparo. Em 14 de março de 1857 foi elevada a Vila, separando-se de Bragança e, em 1865, foi elevada à categoria de Cidade.
Cognome: “A Flor da Montanha”, devido a sua posição geográfica. A cidade vista do alto, tinha a forma de uma flor.

Formação da População Amparense

Alemães, franceses e orientais também vieram para cá. Nas últimas décadas, prevaleceram as correntes internas, sendo que as mais recentes levas de imigrantes vieram de Minas Gerais, do Paraná e dos Estados do nordeste brasileiro. Dessa diversidade de origens e raças formou-se o povo de Amparo, cada qual com suas memórias, sua cultura e seus costumes.
Nos dias atuais, as razões pelas quais cada novo habitante muda-se para cá são várias: desde a oportunidade de emprego até a qualidade dos serviços de saúde. Segundo cálculos da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), em média, 566 pessoas migraram para Amparo anualmente entre 1991 e 2000, sendo parte importante do crescimento municipal. O IBGE estima que nossa população em 2004 seja de 64.438 habitantes, sendo de 1,67% seu crescimento anual, ou seja, 1.076 pessoas por ano.

AmparoCircuíto das Águas

O Circuito das Águas Paulista foi oficialmente lançado em novembro de 2004, é formado por 9 cidades: Águas de Lindóia, Amparo, Holambra, Jaguariúna, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Serra Negra e Socorro, o Circuito das Águas Paulista é o destino dos turistas que buscam tranqüilidade, ar puro, água boa, cultura, história, aventura e boas compras.

Localizadas na Serra da Mantiqueira, a 130 km de São Paulo e a 60 km de Campinas, as 9 cidades do Circuito tem em comum além de lindas montanhas, vales, rios e cachoeiras, o clima ameno das montanhas, a abundância de água e excelente qualidade, a influência da colonização italiana, a herança da cultura do café, e o charme da divisa com Minas Gerais. Tudo isso proporcionam que o Circuito seja um diversificado e agradável roteiro turístico.

Privilegiado pela exuberante natureza, o Circuito das Águas Paulista, é abundante em montanhas, vales, rios, cachoeiras, grutas, picos e matas, que proporcionam um turismo rural com diversos empreendimentos voltados para essa área além de excelentes hotéis fazenda. O Ecoturismo, com a prática de mais de 20 modalidades de esportes de aventura. As fonte de água mineral jorram com excelente qualidade aos quatro cantos e é possível desfrutá-las em balneários com banhos de imersão, para um merecido relaxamento.

As compras variam entre malhas, artesanatos, couro, porcelanas, cachaça, café e produtos orgânicos. O Circuito das Águas Paulista oferece um turismo completo para quem chega com malas cheias de disposição para conhecer o que o Estado de São Paulo tem de melhor.

Engana-se aquele que pensa em visitar o Circuito das Águas Paulista é sombra e água fresca. O roteiro é muito mais extenso e agitado. Nas nove cidades que integram o circuito é possível radicalizar com 22 modalidades de esportes de aventura: aprender ainda mais sobre história do Brasil indo nas fazendas que no passado abrigavam sinhás e escravos; sentir-se como uma sentinela vigiando as tropas inimigas na fronteira dos estados de Minas Gerais e São Paulo; ordenhar vacas e ovelhas, acompanhar a  produção artesanal de queijos, vinhos, cachaças e claro beber muita água mineral direto da fonte.

Símbolos do Município

Abaixo, Hino, Brasão e Bandeira oficial do Município de Amparo.

 

 

 

 

 

 

 

Hino Oficial
Música:
 Décio Pacheco de Oliveira         
Letra: Salvador J. de Moraes

Valsa de Nossa Senhora do Amparo

Senhora milagrosa, que nos fazeis crer
Nas doces maravilhas de uma vida celestial
Bendito o vosso culto, que nos faz viver
Amparados no bem, para vencer o mal,
Senhora, Santa e boa, de divino amor,
Que amparo sois e providências de quem crê,
Dai-nos carinhos e mercê
Aliviai, Senhora a nossa dor.                                                                     

       Vossa imagem, que sublime é, 
       De crença funda, inalterada, sã,
       Expressão do Amor, e grande Fé,
       A divina poesia que deleita nossa alma cristã.

Ó Santa que tanto amais,
Ser belo que nos é caro, 
Sois vós que nos amparais
– Nossa Senhora do Amparo –
Brilhando em tão Santo Amor
Com fé que nos purifica, 
Aos divinos braços paternais de Deus.

Fotos da cidade


Publicidade

Portais Minas Gerais - Jacutinga | Monte Sião
Portais São Paulo - Águas de Lindóia | Amparo | Araras | Jaguariúna | Lindóia | Pedreira | Serra Negra

 

© Copyright 2004 A MAIS WEB INTERNET - Líder em Portais Regionais
2013 - portalamparo.com.br - Todos os direitos reservados

amaissweb